«Back to News

Painéis de refrigeração radiante podem acalmar os trabalhadores de escritório

Novos dispositivos em uso, produzidos em Zeeland
Por Greg Chandler
The Grand Rapids Press

ZEELAND – Imagine ser capaz de arrefecer a temperatura em seu escritório ou sala de conferência, sem a rajada proveniente de uma unidade de condicionamento de ar e conseguir reduzir seus custos de energia, ao mesmo tempo.

Fritz Huebner acredita que um produto em produção na nova fábrica da Plascore Inc. em Zeeland fará exatamente isso e ele está disposto a demonstrar, ao colocar o produto acabado direto no escritório.

A Plascore, que produz núcleos honeycomb leves de plástico usados em tudo, desde a indústria automotiva até a aeroespacial, produzirá um novo painel de refrigeração radiante que pode ser instalado nos tetos dos escritórios, salas de conferência ou áreas fechadas. Diferente das tradicionais unidades de refrigeração e aquecimento, nas quais o ar gelado passa por uma série de dutos e tubos, a unidade de refrigeração radiante usa água gelada que é enviada por uma série de tubos que estão no painel.

“Não queremos esfriar a sala, queremos esfriar a pessoa,” disse Huebner, presidente e fundador da empresa.

Em um escritório na parte superior da nova fábrica da Plascore, na 500 E. Roosevelt Ave, os painéis foram instalados, o que permitirá que a empresa demonstre aos clientes como eles funcionam e como podem economizar dinheiro nos custos de refrigeração.

“Ele nos permite ficar muito mais confortáveis em uma temperatura mais alta”, disse Stephen Hamstra, vice presidente executivo da GMB Architects and Engineers da Holanda, que trabalhou em conjunto com a Plascore na pesquisa e desenvolvimento dos painéis.

Embora os sistemas de aquecimento radiante tenham virado hábito nos últimos anos, o uso de refrigeração radiante como forma de diminuir as temperaturas em ambientes de escritório ainda é um conceito relativamente novo nos Estados Unidos. Ele está em uso na Europa há anos.

“Como nossos custos de energia continuar a aumentar nos Estados Unidos, para nós será natural avançar nessa direção,” disse.

A GMB realiza simulações de computador sobre o potencial energético e redução de custos dos novos painéis de refrigeração radiante e as primeiras indicações exibem muitas promessas.

“Visualizamos um potencial significativo. Poderia ser da ordem de 20 a 30 por cento em economia de energia “, disse Hamstra.

A Plascore planeja finalmente instalar uma unidade geotérmica no chão da fábrica de Roosevelt, que pode ser usada para bombear a água a ser canalizada para os painéis radiantes, disse Huebner.

Na semana passada, a Plascore começou a produção na nova fábrica de 2.320 metros quadrados, cuja construção custou mais de U$ 3,5 milhões de dólares. O projeto foi auxiliado com a concessão de U$ 404.128 dólares do Comite Econômico de Michigan, o que permitiu a cidade expandir as linhas de água e esgoto para a fábrica, bem como permitiu a construção de um ramal ferroviário conectando-a a uma ferrovia nas proximidades.

A empresa já criou 70 novos postos de trabalho este ano, todos nas novas instalações em 615 N. Fairview, aumentando sua força de trabalho para mais de 270 empregados. O conselho municipal já aprovou a redução do imposto de 50% sobre o projeto nos próximos 12 anos.